Blog‎ > ‎

Entenda como a ultrassonografia pode detectar o câncer de mama!

postado em 25 de out. de 2019 11:43 por Tiago Morandi

A ultrassonografia tem se destacado, cada vez mais, como um método de diagnóstico seguro e eficaz de diversas patologias. As razões são desde a facilidade no acesso pelo paciente, bem como a capacidade técnica do equipamento em identificar alterações de órgãos e tecidos. No âmbito da ultrassonografia mamária não é diferente. Além de apontar lesões suspeitas ainda não vistas na mamografia é possível auxiliar na diferenciação de nódulos – císticos ou sólidos – e suas características que indiquem benignidade ou malignidade.

Fonte: https://syriusmedical.com.br/

A ultrassonografia da mama é uma importante aliada na identificação de alterações nas mamas. A técnica é mais indicada em alguns casos específicos, como:

– Em mulheres nas quais as mamas são densas, como em jovens. Mamas densas impedem uma visão completa das estruturas mamárias no exame de mamografia, pois o tecido fibroglandular prejudica a identificação de nódulos;
– Mulheres que apresentam mamas densas após a menopausa e, portanto, estão em um grupo mais suscetível ao surgimento de câncer de mama;
– Em casos nos quais é necessário identificar a localização de uma lesão antes de realizar a biópsia da mama;
– Como complemento da mamografia, em casos nos quais são identificados assimetrias durante o primeiro exame e é necessária uma investigação mais detalhada para um diagnóstico correto.

Normalmente, cistos simples são quase sempre benignos, enquanto nódulos sólidos podem ser malignos ou benignos. Como a ultrassonografia da mama permite uma visão mais detalhada da mesma, o exame permite a identificação de nódulos com uma resolução melhor comparada à mamografia. É possível assim avaliar o formato do nódulo, se ele é sólido ou oco, a localização, o contorno e a sua margem.

Todas essas informações permitem que o especialista verifique se a ocorrência é maligna, encaminhando a paciente para o tratamento mais adequado. Em alguns casos, mesmo nódulos benignos precisam ser removidos, sendo importante um diagnóstico correto e uma conduta adequada.

A mamografia é mais adequada para identificar calcificações na mama, mas é importante ressaltar que a ultrassonografia da mama não substitui a mamografia, principalmente em mulheres com mais de 35 anos, que devem ter um acompanhamento médico regular.

Como é realizada a ultrassonografia da mama?

A ultrassonografia da mama é semelhante à realizada na região do abdome, exame mais conhecido. O aparelho utilizado é o mesmo, com diferença do transdutor ter a superfície reta. O procedimento é realizado com a mulher em posição dorsal e com os braços atrás da cabeça, sendo somente necessário virar-se de bruços em casos de mamas volumosas, para melhor visualização da parte interna.

O médico responsável pelo procedimento aplicará o gel na região a ser analisada e iniciará o exame pressionando levemente o aparelho. A ultrassonografia não é um exame dolorido, podendo causar desconforto apenas em mulheres com hipersensibilidade nas mamas.

O exame demora de 15 a 30 minutos para ser realizado, dependendo do caso. A ultrassonografia da mama apresenta-se como um dos exames mais completos no auxílio ao diagnóstico do câncer de mama, incluindo casos com lesões pequenas e de difícil visualização. Com seu auxílio, a mulher tem mais chances de descobrir e iniciar um tratamento precocemente, aumentando a probabilidade de cura.

Comments